O Magnésio age no organismo em mais de 300 reações enzimáticas necessárias ao funcionamento do corpo e possui um elevado potencial de cura e de prevenção de doenças.

O magnésio destinado para consumo precisa ser composto com um agente protetor, por isso ele é encontrado combinado com  o cloro formando o cloreto de magnésio ou com o ácido málico formando o magnésio dimalato. Esse agente protetor tem a principal função de facilitar com que o magnésio chegue ao intestino para então ser aproveitado.

Outra diferença entre o cloreto de de magnésio e o magnésio dimalato está no preço de de venda no mercado. O Cloreto de Magnésio costuma ser mais barato e por isso tem o melhor custo benefício.

Veja abaixo as principais diferenças entre os dois tipos mais recomendados e conhecidos:

Cloreto de Magnésio PA

Magnésio Dimalato

É especialmente recomendado devido à rapidez da sua ação no organismo

 Possui uma liberação prolongada no corpo

O magnésio é combinado com cloro (não confundir com o utilizado em piscinas)

 O magnésio é combinado com ácido málico

Os íons de cloro colaboram na produção de ácido gástrico, proporcionando condições de eficiência digestiva para melhor assimilação do magnésio, pelo organismo como também de outros minerais e vitaminas.

Também combate infecções por via oral e no uso externo acelerando a cicatrização

 O ácido málico tem uma função anti-inflamatória e atua no metabolismo
energético (Ciclo de Krebs)

O Cloreto cria um ambiente ideal para a assimilação de outros micronutrientes essenciais importantes para a saúde (vitaminas e minerais), especialmente à medida que envelhecemos

 O ácido málico ele tem uma função anti-inflamatória, auxiliando em toda doença que tem um caráter inflamatório

Possui excelente absorção pelo organismo, maior biodisponibilidade e benefícios para a saúde

 É muito útil no trato cardiovascular

Pode ser tomado em jejum ou junto com as refeições ou à noite antes de dormir

 O Magnésio Dimalato deve ser consumido junto com as refeições

Mais indicado para uso geral, suplementação de magnésio e na prevenção de doenças

Mais indicado para tratamento funções cardíacas e suplementação de magnésio

 

 

Como saber se você tem carência de Magnésio

Antes você precisa saber que foi reconhecido pela Organização Mundial da Saúde que o solo brasileiro é pobre em magnésio, pois não há atividade vulcânica no Brasil, e por isso os alimentos naturais vindo da agricultura possuem uma quantidade baixa de magnésio que não fornecem o mínimo necessário para suprir o organismo.

A situação piora ainda mais para produtos de plantações não orgânicos, onde o uso dos pesticidas nos vegetais cultivados deixa o solo pobre em minerais e em especial pobre de magnésio.

Em torno de 1% de magnésio circula pela corrente sanguínea do corpo humano e o restante fica armazenado nas células e sempre que abaixa o nível de magnésio do sangue o organismo repõe o magnésio.

Por isso não é possível saber qual a carência de magnésio do corpo através de exame de sangue e o magnésio existente nas células somente é reposto através de alimentos de qualidade ricos em magnésio ou por suplementação. Se o exame de sangue constatar a carência de magnésio isso representa haver uma situação crítica de saúde, que precisa de atenção médica imediata.

Observar os sinais e os sintomas é uma maneira de medir se as células apresentam deficiência. Stress, cirurgias recentes, traumas, alimentação inadequada ou não balanceada, consumo de bebidas alcoólicas, cigarros são alguns dos fatores que podem causar a carência.

Veja alguns grupos de indivíduos com propensão a reposição de magnésio: Pré-diabéticos, Idosos, portadores de doença cardíaca, convalescentes pós-operatório, hipertensos, portadores de osteoporose, usuário de suplemento de cálcio, praticantes de atividade física intensa ou desgaste físico,  usuário de medicamento para o coração, quem faz dieta restritiva, usuário crônico de bebida alcoólica, quem tem stress mental.

 

Conclusão:

Seja qual for a idade saiba que sem o Magnésio armazenado nas células, o organismo é incapaz de manter a função renal, mover os músculos, fazer fluir os vasos sanguíneos, fazer funcionar as transmissões nervosas e ainda contribuir para melhorar, dores, insônia, memória, depressão, hipertensão arterial e muito mais através das funções enzimáticas.

Quando há a deficiência de magnésio e ela não é tratada por suplementação, podem surgir várias complicações. A carência de magnésio reduz o potencial de absorção de vitaminas e minerais pelo corpo, tais como cálcio e potássio entre outras também relevantes, contribuindo também o surgimento de doenças e disfunções orgânicas.

O corpo humano é complexo e precisa de uma gama de vitaminas, minerais, aminoácidos e hormônios para o perfeito funcionamento. O cloreto de magnésio facilita também para que outros minerais e vitaminas sejam absorvidos por causa das condições ideais de digestão que produz.

 

Fonte: PubMed -   US National Library of Medicine National Institutes of Health


Clique aqui compre e recupere a saúde com Cloreto de Magnésio PA